Make your own free website on Tripod.com
Ciclo Cinema Yasujiro Ozu

Home

Programação
MU, ou a oriente-acção do Vazio
Catálogo
Biografia
Filmografia
Entrevistas
Citações
Imagens
Sons
Comentários
Ligações
7. VIAGEM A TÓQUIO (Tokyo Monogatari)

Enter subhead content here

Ficha Técnica: Companhia Produtora: Shochiku (estúdio Ofuna); Realização: Yasujiro Ozu; Guião: Kogo Noda; Yasujiro Ozu; Fotografia: Yuharu Atsuta; Montagem: Yoshiyasu Hamamura; Direcção de Arte: Tatsuo Hamada; Música: Takanobu Saito; Fotografia: Itsuo Takashita; Produção: Takeshi Yamamoto; Elenco: Chishu Ryu; Chieko Higashiyama; Sesuko Hara; Haruco Sugimura; So  Uamamura; Kiniko Miyake; Kyoko Kagawa; Eijiro Tono; Shiro Osaka; Zen Murase; Mitsuhiro Mori ; Ano de Produção: 1953; Duração: 135 minutos

 

 

Sinopse

 

 

Shikichi e sua esposa Tomi, já idosos, vêm de Onom para Tóquio, visitar os filhos, após uma ausência de 20 anos. Hospedam-se inicialmente com a família do filho mais velho, Koichi, médico e dono de um pequena clínica nos suburbios de Tóquio. Entretanto, Koichi não dispensa de tempo e condições financeiras para oferecer aos pais a atenção necessária. Sentindo-se despresados, eles mudam-se para a casa da filha mais velha, Shige. Shige é dona de um salão de beleza e vive demasiado aterefada para acompanhar os pais. Eles, percebendo a irritação da filha mudam-se. Será apenas Noriko, viúva do filho mais novo, Shoji, que lhes oferece a genuína hospitalidade.

 

Koichi e Shige convencem os pais a viajar para Atami, uma estância de águas. A saudade e a agitação do lugar perturbam-nos, fazendo com que rapidamente regressem a Tóquio; mas lá, de novo, não sabem onde ficar. Shikichi sai para beber com os velhos amigos, queixando-se a Numata da indiferença de seus filhos. Tomi, por sua vez, vai a casa de Noriko. A afectuosa acolhida da nora, com que nem sequer possui laços de sangue, surpreende-a e enternece-a.

 

Finalmente, o casal volta para Onomichi. Logo em seguida, os filhos recebem a notícia do delicado estado de saúde da mãe, através de Kyoko, a irmã mais nova que ainda vive com os pais. Koichi, Singe e Keiso (este residente em Osaka) apressam-se em visitá-los. Noriko também se dirige à casa dos Hirayama. A partir daí revelam-se sentimentos entre pais, filhos e nora.

 

 

VIAGEM A TÓQUIO ( Tokyo Monogatari )

 

 

Por Nuno Rodrigo Viegas

 

 

Viagem a Tóquio é o filme mais conhecido de Ozu e é, sem dúvida, um dos seus melhores. O filme conta a história de um casal de idosos que parte para visitar os filhos em Tóquio. Estes, porém, demasiado ocupados, mandam-nos para uma barulhenta estância turística. De volta a Tóquio, a mãe resolve ficar com a nora, viúva de um dos seus filhos, e é ela que lhe presta mais atenção e carinho. O pai de família ( interpretado pelo famoso Chishu Ryu) embebeda-se com velhos amigos. O sake vai ajudar a transmitir em palavras o sentimento que estes amigos têm pelos seus filhos. Não existe uma condenação moral pela forma como estes os negligenciaram ou desiludiram, apenas a compreensão de que este é um dos rumos naturais da vida.

            Mesmo quando a mãe adoece e acaba por morrer, os filhos apressam-se a voltar a Tóquio para retomarem o ritmo normal das suas vidas. A última sequência mostra o velho pai sozinho na sua casa á beira-rio. No plano final, vemos os telhados da sua terra Onomichi, e um barco seguindo o seu rumo ao longo do rio. A vida continua.

Enter supporting content here